Embora pareçam ser a mesma função, há uma exorbitante diferença entre o perfil do chefe e do líder. E para ter sucesso nos negócios, todo gestor precisa identificar quais são as características de cada um.

Saber as distinções dessas funções empresariais é fundamental, pois isso influencia diretamente o resultado das negociações, o processo de desenvolvimento da equipe e no aumento da lucratividade. Chegou a hora de você saber quais são os papéis e a diferença entre chefe e líder.

Tomada de decisões

A diferença entre chefe e líder fica bem clara quando o assunto é tomada de decisões. O chefe se posiciona quase que isoladamente e a base para suas decisões são as próprias convicções, suas experiências e o que ele acha que é correto fazer. Embora tenha boas intenções, o resultado geralmente é negativo, pois algumas medidas tomadas podem ser boas para ele, mas não para a equipe.

Já o líder utiliza vários critérios para embasar sua decisão. Ele tem o interesse de ouvir a equipe e outros especialistas para formar uma opinião sobre o assunto. Embora seja o responsável pela tomada de decisão, um líder não abusa desse poder para passar por cima do bem-estar geral. Suas conclusões são sempre resultado de uma análise compartilhada.

Comunicação com os colaboradores

Um processo eficiente de comunicação é essencial para qualquer empresa. Um profissional que se expressa mal e sem objetividade acaba não transmitindo a mensagem necessária. Nesse sentido, o líder e o chefe também se comportam de maneiras díspares.

Para se ter uma ideia, um chefe possui uma comunicação quase que estritamente de mão única. O fluxo é top-down (de cima pra baixo): as ordens e principais informações partem dele para a equipe; o inverso é muito raro. Ou seja, é uma via solitária, em que não há espaço para opiniões, observações e contribuições do outro lado.

Em contrapartida, o líder faz uma comunicação de mão dupla. Ele informa (e forma) os membros de sua equipe e eles também podem contribuir, opinar e interferir. Há um fluxo contínuo de mensagens que partem de ambas as partes. Isso tem um poder incrível dentro de uma organização e o melhor: frutos imediatos. Tanto no aumento da produtividade, como no alcance de objetivos e metas em equipe.

Entendimento sobre a hierarquia organizacional

Para o chefe, a hierarquia organizacional deve ser rígida. Comumente, ele aproveita a sua posição de poder e ignora o potencial dos seus subordinados. Isso faz com que o ambiente de trabalho fique engessado, o que, claramente, desestimula o colaborador a contribuir e crescer junto com a empresa.

O líder, embora respeite a hierarquia organizacional, mantém uma postura igualitária com seus subordinados. Ele entende que todos têm uma função específica e que o respeito mútuo deve prevalecer, seja na igualdade ou na diversidade.

Para ele, não há cargos melhores ou piores nem funções mais ou menos importantes, mas sim uma equipe formada por profissionais multidisciplinares dispostos a contribuir para o sucesso da empresa e o desenvolvimento profissional da equipe.

Relacionamento com a equipe

A equipe de uma organização pode ser considerada de maneira distinta dependendo do ponto de vista do líder e do chefe. Esse último considera a equipe como um grupo de empregados, homogêneo e massificado, cuja função única é cumprir as ordens dele. Também costuma apontar e responsabilizar os outros quando alguma tarefa não foi cumprida da maneira esperada. No entanto, quando algo dá certo, ele se coloca como único responsável pela conquista.

O líder, por sua vez, entende a equipe como um grupo de pessoas heterogêneo, com diferentes potenciais e que precisam ser inspirados todo o tempo. E na realidade, ele é factualmente o principal motivador de todos os membros. Costuma, por exemplo, promover campanhas de viagem corporativa para estimular seus colaboradores e toma outras iniciativas com a necessidade de manter a equipe empolgada e proativa.

Se necessário, ele aponta os erros no sentido de buscar melhorias e recompensa o esforço de cada um. Outro detalhe é que o líder também se posiciona como um mentor da sua equipe. Ele costuma orientar seu colaborador sobre os passos necessários para crescer na vida profissional e, quando há um erro, ele assume parte da responsabilidade pelo ocorrido.

Distribuição de tarefas

O trabalho em equipe é fundamental para o bom andamento de qualquer empresa. As tarefas executadas no dia a dia precisam ter excelência e serem cumpridas dentro dos prazos determinados. Só assim os demais processos interligados não serão prejudicados.

Pensando nisso, um líder delega tarefas e tem sempre a convicção de que o acompanhamento da execução é fundamental para a conclusão delas. Além disso, sua intermediação pode facilitar as atividades e alcançar resultados ainda mais positivos.

O feedback do líder durante o andamento das atividades também é fundamental, até mesmo para evitar que o trabalho tome um rumo errado e tudo tenha que ser refeito ou reestruturado.

Enquanto isso, um simples chefe se limita a passar responsabilidades e cobrar resultados. A palavra incentivo não faz parte do seu vocabulário, pois ele acredita que o salário e a oportunidade de emprego já são motivos mais do que suficientes para o bom desempenho do colaborador. Seu envolvimento com a execução das atividades é básico e se restringe ao recebimento dos resultados no prazo determinado.

Influenciador natural

Um chefe comum possui a autoridade formal que lhe foi concedida por meio do cargo que possui. Ele está limitado à sua competência e dentro dela pode decidir e deliberar.

Quando o gestor é um líder, ele é um influenciador natural. Na prática, isso significa que ele influencia as pessoas e, por isso, é seguido, respeitado e imitado. Sem pressões, sem troca de favores, chantagens ou ameaças.

Ele é capaz de motivar a equipe e, por isso, se esforça para que todos trabalhem em harmonia e com os mesmos objetivos. Muitas vezes, o líder é o mentor mais próximo que os colaboradores terão e isso tem impacto muito positivo na busca por resultados e para o crescimento da empresa.

Os modos de tomar decisões, delegar tarefas, se relacionar com a equipe e se posicionar diante dos erros e acertos colocam o líder bem à frente dos chefes. As melhores empresas já entendem e fazem disso uma meta e, aos poucos, os chefes vão ficando para trás, enquanto os líderes caminham a passos largos em direção às grandes conquistas.

Você conhece alguma outra diferença entre chefe e líder que não tratamos neste artigo? Deixe nos comentários. Sua contribuição é muito importante para a orientar inúmeros empresários que buscam crescimento e expertise nos negócios.