Quando o assunto é organizar viagens corporativas, o processo de reserva é peça chave para que tudo corra da forma mais eficiente. Planejar com antecedência ― seguindo a política de viagens da empresa ― é uma atividade que demanda tempo e atenção redobrada. Para resolver este problema, muitas empresas estão recorrendo a fontes adicionais de assistência ― como o self-booking, um serviço de fácil uso e alta eficácia.

Acompanhe este post para saber o que é o self-booking e como ele pode ser útil para a sua empresa!

Self-booking

O self-booking é um sistema de processo transparente, que permite ao próprio colaborador definir uma viagem, dentro dos parâmetros da política da empresa.

Através da contratação de uma agência especializada, a sua companhia pode organizar as viagens de acordo com sua demanda específica. A agência providencia uma ferramenta que possibilita ao cliente reservar hotéis, passagens aéreas e veículos, entre outros serviços, o que garante ao contratante o acesso a informações valiosas para o planejamento da viagem.

Ao optar por esse processo, a empresa tem acesso a um leque mais amplo de ofertas e produtos, tornando o procedimento mais rápido e eficiente, além de garantir que a política interna não seja quebrada, já que é possível customizar o sistema para permitir apenas reservas com um mínimo de antecedência, por exemplo, ou dentro de um limite de valores.

Essa prática é ainda recente no Brasil e, por isso, desconhecida por várias companhias. A seguir, confira algumas das principais vantagens que a sua empresa pode ter utilizando o método do self-booking.

Principais vantagens do self-booking

1. Economize

O uso do self-booking resulta em economia direta de recursos, uma vez que a sua empresa tem autonomia para fazer as reservas que desejar. Isso reduz a carga de trabalho, tornando desnecessária a intervenção de agentes de viagem, o que acaba reduzindo as taxas finais de pagamento. Sem falar que a ferramenta indica para a sua empresa os valores mais acessíveis.

Algumas vantagens na utilização do sistema self-booking são:

  • despesas com viagens corporativas estão entre as 5 maiores da corporação;
  • estabelecimento de diretrizes e controle das políticas de viagens;
  • necessidade de gestão das viagens na empresa e acesso a relatórios gerenciais;
  • aplicação de acordos corporativos;
  • informatização do processo de viagens e registro das informações;
  • otimização do tempo.

2. Ganhe tempo

Com o self-booking não é mais necessário entrar em várias páginas e anotar o preço de cada companhia. Acessando a ferramenta, preços e horários estarão acessíveis numa mesma plataforma, garantindo praticidade e economia de tempo para a sua empresa e, consequentemente, aumentando a produtividade de seus colaboradores.

3. Conheça melhor o seu negócio

A utilização das ferramentas de self-booking fornece um painel de análise que ajuda a expandir a sua empresa. Através delas, é possível determinar rapidamente quais são os funcionários que viajam mais, qual o intervalo de tempo entre as viagens e qual a demanda desse deslocamento.

Uma vez que a empresa tem esse conhecimento, é possível delinear melhor a política interna de viagens, as estratégias para economizar mais e o planejamento de pessoal, de forma que as viagens não interfiram no cotidiano dos funcionários.

As ferramentas também funcionam como uma agenda. Ao acessá-las, é possível saber quais colaboradores estão em viagem e quais vão se deslocar no futuro.

Manter as despesas de viagem sob controle é uma tarefa árdua. Utilizar as ferramentas certas e de fácil utilização é uma tática primordial para o sucesso desse processo. O self-booking, portanto, é um excelente instrumento que facilita o trabalho da empresa e traz vários benefícios. Se a sua empresa ainda não adota essa prática, é hora de mudar. Garanta o melhor serviço para o seu negócio e adote o self-booking.

Gostou desse texto? Saiba ainda mais sobre viagens corporativas curtindo a nossa página no Facebook!