Nem só de belas praias e águas azuis vive o Caribe. Os mares da região também são o cenário das famosas lendas de piratas e grandes embarcações de saqueadores que aterrorizavam o litoral caribenho. Em San Andrés, a figura predominante é o famoso corsário galês Henry Morgan. Apontado por muitos como o rei dos piratas, que navegava por aqueles mares durante o século 17. Quem visita o destino tem a chance de conhecer um pouco mais sobre estas histórias que passam de geração para geração.

Cueva de Morgan

O Parque Tematico Cueva de Morgan, também chamado de Gruta de Morgan, é um dos locais onde as lendas de piratas encantam – ou aterrorizam – os turistas. Para começar o percurso dentro da atração, o visitante conhece os museus do Coco e do Pirata – o primeiro mostra um pouco sobre a cultura local, e o segundo contém um acervo de objetos históricos, incluindo uma réplica de um galeão do século 16. Há também um curioso edifício que serve de salão de exposições para diferentes pinturas das paisagens do arquipélago. A visita segue passando pela estátua de Henry Morgan e pela embarcação Sea Wolf, e termina exatamente na gruta que dá nome ao parque. Ali, diz a lenda, o pirata teria enterrado seus tesouros.

A atração divide opiniões. Há quem ache uma grande diversão, outros não acreditam ser um passeio imperdível na ilha. De qualquer maneira, é uma história curiosíssima caso você se interesse pelo tema.

Há passeios que integram o parque a outras atrações. Como o Hoyo Soplador, o El Cove e as praias de South Bay e San Luis. Ou, ainda, você pode apenas visitar as ilhas vizinhas de Providencia e Santa Catalina para observar a chamada Cabeça de Morgan, uma enorme pedra esculpida pelo mar e pelo vento. A silhueta assemelha-se a um rosto humano e foi batizada em homenagem à lendária figura.

Em tempo: o pirata ainda é homenageado com outro item típico do Caribe. Há uma marca de rum camada Capitain Morgan.